O que eles disseram:

“Ao longo dos próximos dois meses vamos reconverter os 25 parquímetros antigos e, até Janeiro, instalar os restantes para ter o sistema integrado de estacionamento a funcionar na íntegra até ao final de Março” (Declaração do vice-presidente da Câmara, Carlos Bernardes à agência Lusa, transcrita no jornal “Badaladas  de 15 de Novembro de 2013)
Como não se passou ainda da dita reconversão, como as áreas de estacionamento gratuito ainda não são parques, como há ruas sem marcações de estacionamento, tudo leva a crer que o sistema integrado de estacionamento não irá funcionar na íntegra na data prevista.

Escrevi isto em 18 de Março deste ano no site da  CMTV

Meu dito meu feito! Março já lá vai e a cidade continua como sempre: um palco de actores medíocres e irresponsáveis numa peça sem encenador onde cada um improvisa à sua maneira.

Esquece-se que o Regulamento de Trânsito não deixou de existir pelo facto de se pretender a sua actualização e é incompreensível que não se perceba que depois de tantos anos de péssimas habituações, não se introduzam medidas drásticas de fiscalização, como seja, os bloqueadores. Acresce que tarda a entrada em funções dos novos elementos de fiscalização.

A necessidade de um período de sensibilização face ás novas medidas do Regulamento, (como já foi dito), para além de protelar a sua  entrada em vigor, corresponderá a um aval à indesculpável  ignorância dos automobilistas.

Não me parece que haja lugar a tolerar por mais tempo comportamentos de pessoas que não respeitam as exigíveis regras de convívio social e, tudo o indica, teimarão em ignorá-las.
A fotografia em baixo mostra o mau exemplo de cidadãos com responsabilidades acrescidas.
Quem educa quem?