POR QUE NINGUÉM FALA DISTO ?

Dos solitários estacionamentos para bicicletas espalhados pela cidade e que não têm qualquer utilidade.
Das obsoletas marcações da Ciclovia das Escolas, e da ridícula sinalização vertical nos passeios da Henriques Nogueira  (Já alguém viu um ciclista a subir ou descer por ali?)
Da Ciclovia do Barro (uma alternativa ao automóvel, está escrito) a que só o parceiro Belmiro deu (por contrapartida) alguma importância, cujo traçado, depois de abalroar na entrada do parque do Sporting (uma autêntica espelunca ) termina abruptamente na  Expotorrres devido às obras do Terminal Rodoviário.
Para que serve este mamarracho?
Do Caminho Rural  Expotores - Foz do Sizandro (uma mais valia para os agricultores) é disso que se trata, mas pomposamente apelidada de "Ecopista do Sizandro" ... a primeira  ecopista do concelho", ( também está escrito ) e, nem assim, correctamente sinalizada.
Dos moribundos "placards" informativos  colocados na Expotorres,  a aguardarem apodrecimento definitivo.
Da inclusão da Ciclovia das Escola e da "Ecopista", no site da C.M. debaixo  das saias das "Agostinhas.
Do Programa das Ciclovias, luxuosamente propagandeado na Revista Municipal e que apenas serviu para inaugurar a primeira em 22 de Setembro de 2008, com a presença de padrinho ciclista e de todos os dirigentes. A primeira de um programa que inclui mais cinco (com padrinhos em lista de espera) e que deverá estar concluído em 2015.
Das duas (! ) passadeiras em tela para cegos na Henriques Nogueira. Se não tivessem posto nenhuma nem davam nas vistas...
Então o Plano de Mobilidade é só Automóveis,  Agostinhas, Bandeiras, Prémios, Discursos, Cidades inteligentes ....
 Não terá aqui cabimento a popular expressão de se ter andado a "atirar dinheiro à rua"?
 Junto alguma fotos que mostram PORQUE NINGUÉM FALA NISTO.

Estilo minimalista bem enquadrado no local. Cores suaves e pinos anti -vandalismo

Caminho da ciclovia

Miseria.   

 Vestígio 

Até a sinalização desapareceu

Não há Uma passadeira em toda a via

Nem a pé sede ir ver a morte lenta

Termino com mais uma esperançosa e inocente mensagem do Presidente da C.M.

"Há 40 anos atrás eram inúmeras as pessoas que se deslocavam de bicicleta para Torres Vedras, nomeadamente para a “Casa Hipólito” e para o “FAS”, sem ciclovias nem problema algum.
Daí para cá assistimos ao primado do automóvel que é rei e senhor do espaço público, seja ele qual for, inclusive dos passeios.
Não pode ser.
Temos de contrariar esta tendência.
A Câmara Municipal de Torres Vedras está a trabalhar nesta área com os melhores especialistas"


Sem comentários:

Enviar um comentário